Marca de bolsas de luxo almeja processo de produção cada vez mais sustentável e nacional



Em busca de matérias-primas cada vez mais sustentáveis para a criação de suas peças, a ISLA lançou na última quinta-feira (27) a coleção cápsula RAINBOW com bolsas tecidas através de técnicas artesanais com base em resíduos têxteis. Recuperando técnicas ancestrais de criação, as peças trazem cores lúdicas que brincam com as possibilidades de uso e introduzem shapes inéditos no catálogo da marca mineira, como pochete, bowling e maxi clutch.



A inspiração da coleção, que conta com 5 modelos, veio através da simbologia do arco-íris. Recompensa, união e esperança, o arco-íris traz consigo um significado profundo, além da beleza e magnitude que esse fenômeno forma diante de nossos olhos. Em um período delicado do mundo, a moda retorna ao fundamental e a marca repensa nos impactos da indústria da moda ao seu redor.


O editorial de lançamento ainda conta com a presença de um objeto raro em sua cenografia: a obra de Fernando Vignoli, artista plástico famoso por suas obras com forte influências surrealista e hiperrealistas.

Modelo vendia chips de celulares nas ruas até despontar como new face de sucesso



Descendente de índios Aruans, Emilly Nunes (WAY Model) tem feito sucesso no mercado fashion, fruto da típica miscigenação brasileira que tem dado o tom na moda: aos 21 anos, a bela de traços marcantes vendia chips de celulares nas ruas de Belém, até despontar como o nome do momento na moda nacional.


Nascida na capital do Pará e criada na Ilha de Marajó, Emilly segue em sua rotina tradições típicas de seus antepassados indígenas, produzindo farinha de mandioca caseira e indo à mata, onde colhe açaí e bacuri.



Desde jovem, acompanhava desfiles de moda, quando calçava o salto-alto da mãe e desfilava pelos cômodos da casa onde vivia com a família, sonhando com a carreira que hoje tornou-se realidade.


Recentemente, mudou-se para São Paulo, onde é aposta da WAY Model, de Anderson Baumgartner, líder no segmento e responsável pela carreira de prestigiadas tops como Carol Trentini, Sasha Meneghel e Alessandra Ambrósio.



Em pouco tempo de carreira, Emilly já coleciona em seu currículo importantes trabalhos, como capa da Vogue Brasil e publicidade para grifes poderosas, como Lenny Niemeyer e Animale.

Peças propõem conscientização sobre a pandemia e terão parte da renda revertida para o projeto Amor ao Próximo



O (2) Collab , primeiro marketplace de moda independente do Brasil, acaba de anunciar o lançamento de uma coleção cápsula exclusiva do designer Alexandre Pavão. A nova linha, intitulada The Future Started Yesterday é uma reflexão sobre ações básicas na atual situação, como o simples ato de lavar as mãos e usar máscaras, essenciais atualmente.



Com referências dos anos 90, as peças são genderless e contam com estampas criadas pelo ilustrador e parceiro da marca, Otávio Rosselli, que lembram o universo dos livros infantis. A coleção conta com diferentes modelos de moletons, ecobags, bonés, chaveiros e bolsas, muitos feitos por produtores imigrantes bolivianos, que estão sem fonte de renda. "A produção das peças acontece em baixa escala, utilizando mão de obra carente ou local, em uma relação justa e aberta entre produtores e consumidores. Como resultado dessa cadeia, desenvolvemos produtos com propósito", comenta Alexandre Pavão.



A marca, já conhecida pela sua associação com projetos sociais, vai destinar 30% dos lucros da nova linha para o programa Amor ao Próximo, que tem como principal objetivo auxiliar pessoas em diversas situações de vulnerabilidade causadas pela pandemia da Covid-19.

NOTÍCIAS