• Yuri Ribeiro

Inscrições para o edital Natura Musical 2020 vão até 21 de setembro

Plataforma oferece 8,5 milhões em fomento ao mercado da economia criativa para projetos com foco em impacto positivo



Natura Musical seleciona novos projetos para patrocínio em 2021, com inscrições de 1 a 21 de setembro, e foco em impacto social, econômico e ambiental positivo. A plataforma busca artistas, bandas, grupos, coletivos e empreendedores culturais, em diversos estágios de carreira, que desejam desenvolver projetos artísticos com identidade própria, refletindo temas, narrativas e discursos contemporâneos, com potencial de alavancar cenas regionais, nacionais e internacionais. As inscrições podem ser feitas até o dia 21 de setembro pelo site natura.com.br/naturamusical.


"Em 2020, a plataforma Natura Musical passou por uma grande revisão de categorias, formatos e critérios para que siga relevante diante do cenário atual", afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding. "Além da criação artística, buscamos por propostas que promovam a inclusão e a representatividade em todo o seu âmbito, do artista a equipe técnica. Projetos que ampliam o impacto do setor cultural, por meio de capacitações profissionais, desenvolvimento de novos modelos de produção, distribuição e articulação", completa.


Está será a primeira vez que Natura Musical terá um investimento dedicado para toda a região Amazônica. Além de R$ 1 milhão disponibilizado para projetos do Pará, via Lei Semear, ao menos 20% da verba do Edital Nacional terá como prioridade as iniciativas da região Amazônia, que é um dos pilares da marca Natura. Outra novidade é a atuação internacional da plataforma. Dentro das categorias criação artística e inovação, serão estimulados novos formatos de interação entre artistas e público, seja no digital ou no presencial, com experimentação de novas redes e novos territórios, como ações e intercâmbios com a América Latina.



As propostas inscritas no edital podem ter diversos formatos como álbum, show, turnê e clipe, além de programas de formação, iniciativas de empreendedorismo cultural, circuitos culturais, laboratórios de inovação, experiências imersivas, pesquisas, séries de vídeos ou podcasts, documentários, mostras, residências artísticas, intercâmbios, oficinas, pontos culturais, casas de show e conferências. Os projetos serão avaliados por uma rede de curadores formada por artistas, produtores, jornalistas e empresários do mercado musical. Os critérios utilizados para a seleção podem ser consultados no regulamento do edital (clique aqui). O anúncio dos selecionados será feito ainda em 2020.


"Outra novidade desse ano é a criação de um conteúdo especial voltado para os proponentes e artistas veiculado nos canais proprietários de Natura Musical. A programação, que se estende durante todo o processo de inscrição, trará lives e mentorias para sanar possíveis dúvidas e apoiar o mercado no desenvolvimento de projetos. Entendemos que Natura Musical tem um papel importante de influência e formação do mercado cultural e tornaremos essa prática uma frente perene", diz Fernanda.


O Edital Natura Musical receberá inscrições de projetos em âmbito nacional e terá seleções regionais na Bahia, com a Lei Faz Cultura; em Minas Gerais, com Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais; no Pará, com a Lei Semear; e no Rio Grande do Sul, com a LIC. Ao todo, o Edital Natura Musical distribuirá R$ 8,5 milhões de reais, sendo R$ 1,5 milhão para a projetos de todos o Brasil; R$ 1 milhão para Minas Gerais; R$ 1 milhão para a Bahia; R$ 1 milhão para o Pará ; R$ 1 milhão para o Rio Grande do Sul. As doações aos fundos de cultura têm valor total de R$ 3 milhões, repartidos igualmente entre Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul.


A seleção de projetos e a distribuição de verbas dos fundos de cultura será feita por meio de editais próprios e programas culturais vigentes. Os detalhes sobre os processos de seleção estaduais serão divulgados em breve.